Sara Ramirez Vicencio
(Santana do Livramento/RS, 10.março.1917- Porto Alegre/ RS, 30 nov 2010)

A mais idosa jovem de todos nós. Eleita Patrona da 13ª Feira do Livro de Bagé, não pode exercer, faleceu no dia da abertura. Sempre disposta, tolerante, de bem com a vida.

Nasceu em Santana do Livramento, sendo a primeira de sete irmãos. Há mais de 50 está enraizada em Bagé. Foi casada 43 anos com Osvaldo Clímaco Vicencio. Dessa união nasceram 4 filhos que lhe deram netos e bisnetos. Integra diversas antologias. Aos oitenta e dois anos, realizou o sonho de editar um livro: "Pegadas". Nele, conta, em versos, algo do muito que viveu e do mundo que experencia. Em parceria com sua amiga Irene Marques Vieira, lançou o CD "Senhoras" no ano 2000. Interpreta 11 poemas selecionados de seu livro "Pegadas". Em 2010, nos brindou com "Aqui e Ali- de tudo um pouco, onde em linguagem simples nos relata fatos de sua vida, de suas emoções e sobre pessoas amadas.

//VEJA POESIA ILUSTRADA//
  Algumas das publicações da poeta

VICENCIO, Sara Ramirez. AQUI E ALI- De tudo um pouco. Ed. do Autor, 2010. Patrocínio Mistura da Terra

... Quando começou a compor o livro, confidenciou, "com este ninguém vai chorar. Quando editei Pegadas, as pessoas me encontravam na rua e diziam: Dona Sara, como o seu livro me fez chorar. Eu ficava encabulada". Eis AQUI E ALI. Um livro para rir, sorrir, recordar, imaginar, pensar, filosofar e deixar alguma lágrima rolar. Por que não?. Särita Bárros, in apresentação.

VICENCIO, Sara Ramirez; VIEIRA, Irene Marques. CD Senhoras. CD+, Caucaia, 2000

Sara selecionou as poesias que estão neste CD de seu livro "PEGADAS" (1999). Irene reuniu suas composições preferidas e as interpreta, mostrando as alternâncias da vida traduzidas em ritmos. Com arranjos de Ivonléo Monteiro e Renato Borba.
Produção de Sonia Alcalde e Särita Bárros.

VICENCIO, Sara Ramirez. PEGADAS. Evangraf, Porto Alegre, 1999. Patrocínio Lojas Obino.

...Este livro saiu por insistência de amigos que perderam algumas poesias, ou reclamam não estar tão assídua nos jornais. O conjunto é harmonioso e carregado de sentimento. Em estilo leve e agradável, Sara nos conduz ao seu mundo... com sabor de "amoras madurtas". Esquecemos a selva quotidiana e banhamos a alma em "sangas" de saudade. Eloy Dias dos Angelos, editor